2021-12-03 17:44:00 Jornal de Madeira

Chega afirma que a paciência esgotou-se e que Eduardo Cabrita tem de demitir-se já

O presidente do Chega considerou hoje que Eduardo Cabrita tem de demitir-se já do cargo de ministro da Administração Interna e que se isso não acontecer o primeiro-ministro será “cúmplice” da atuação política do seu “amigo”. Esta posição foi transmitida por André Ventura em conferência de imprensa, depois de aludir ao despacho de acusação do Ministério Público, segundo o qual o motorista do carro onde seguia o ministro da Administração Interna e que atropelou mortalmente um trabalhador na A6 é acusado de homicídio por negligência. Numa primeira reação à decisão do Ministério Público, Eduardo Cabrita alegou que, nesse acidente, era “só um passageiro” e defendeu que dedução da acusação “é o Estado de direito a funcionar”. Perante esta posição do ministro da Administração Interna, André Ventura declarou: “A paciência esgotou-se”. “Eduardo Cabrita tem de demitir-se já do cargo de ministro da Administração Interna, não pode chegar ao dia das eleições legislativas de 30 de janeiro. Se não se demitir, deve ser António Costa a demiti-lo. E se António Costa não o fizer fica a suspeita que não o fez por Eduardo Cabrita ser seu amigo”, afirmou o deputado e líder do Chega.

Pesquisa

Partilhe

Booking.com

Email Netmadeira