2021-10-19 19:40:00 Jornal de Madeira

Funchal Sempre à Frente fala em "trapalhadas" em Santa Maria Maior

Na sequência do impasse que impediu a tomada de posse do executivo na Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, liderado por Guido Gomes, a coligação Funchal Sempre à Frente acusa o PS de não encontrar soluções dentro da coligação (Confiança) que encabeçou. Leia na íntegra o comunicado enviado à nossa redação: "A Coligação Funchal Sempre à Frente lamenta que o Partido Socialista e a Coligação que encabeçou à Câmara Municipal do Funchal, sendo incapaz de assegurar o voto dos membros que foram eleitos nas suas próprias listas, tente criar "cortinas de fumo" para disfarçar dissidências e divergências internas. Os resultados eleitorais do pretérito dia 26 de setembro determinaram que, na Assembleia de Freguesia de Santa Maria Maior, a Coligação Confiança, composta por vários partidos (entre outros, o PS, o BE e o PAN), obtivesse 7 dos 13 lugares e a Coligação Funchal Sempre à Frente (PSD/CDS-PP) obtivesse 6 dos 13 lugares. A Coligação Funchal Sempre à Frente, como tal, não tem que viabilizar nem assegurar os compromissos e os projetos dos seus adversários e, muito menos, legitimar com o seu voto, soluções que violam a legislação, nomeadamente a lei da paridade. Essa manifesta incapacidade em encontrar soluções dentro da coligação que encabeçou, é a prova que o Partido Socialista não merece a confiança dos Funchalenses e não tem capacidade para liderar a Junta de Freguesia, como se constata pela sucessão de trapalhadas que se verificou no ato de posse, provocadas única e exclusivamente por culpa dos próprios. Apresentada uma lista única para a Junta de Freguesia (da Coligação Confiança), esta não logrou obter a maioria dos votos, sendo que recebeu 6 votos a favor, 6 votos contra, e um voto branco, daqui resultando que um dos membros eleitos pela Coligação Confiança não deu o seu voto de confiança a essa lista. Não deixa de ser assaz perturbador de como a Coligação Confiança, que não sabe honrar os seus próprios compromissos e promessas aos membros da sua própria lista de candidatos, queira culpar a Coligação Funchal Sempre à Frente (PSD/CDS-PP) do seu próprio falhanço. Refira-se que nenhuma chantagem foi feita pela Coligação Funchal Sempre à Frente, como foi publicamente afirmado pelo presidente da concelhia do PS Funchal, Gonçalo Jardim, antes tendo sido apresentada uma  proposta de acordo pela Coligação Funchal Sempre à Frente, para que se chegasse a consensos e, assim, se terminasse com a teimosia de um dos membros da própria lista da Coligação Confiança em não viabilizar a lista por esta apresentada para a Junta de Freguesia. Por outro lado, na informação pública hoje veiculada, é referido que o PS apresenta uma solução de executivo para a Junta de Santa Maria Maior com o PAN, resultado da intransigência do Bloco de Esquerda (BE) em fazer parte da equipa da junta com um determinado elemento, o que levaria ao incumprimento da Lei da Paridade. Cumpre referir que a Coligação Funchal Sempre à Frente não pactuará com nenhuma ilegalidade, sendo que qualquer solução para a Junta que não respeite a lei da paridade, mesmo que deliberada por maioria, é nula (nos casos em que a observância da lei seja praticável), uma vez que esta lei aplica-se às listas que forem apresentadas para eleição dos vogais das juntas de freguesia."

Madeira regista mais 85 casos de covid-19

2021-12-06 19:09:00 Jornal de Madeira

Pesquisa

Partilhe

Booking.com

Email Netmadeira