2022-09-27 18:17:00 Jornal de Madeira

África do Sul reestrutura administração da elétrica estatal Eskom

O ministro das Empresas Públicas da África do Sul, Pravin Gordhan, anunciou hoje que vai “reestruturar” a administração da empresa pública de eletricidade Eskom, na sequência da vaga de apagões severos em larga escala que afeta o país.   Em comunicado, o Ministério das Empresas Públicas sul-africano indicou que o governo do Congresso Nacional Africano (ANC, no poder) irá deliberar sobre a reconstituição de uma “nova e reestruturada” administração da Eskom, sem avançar datas. Nesse sentido, o comunicado adianta que Pravin Gordhan reuniu-se hoje com a administração da Eskom “cujo mandato terminou em 2021 e que foi prorrogado sujeito a uma avaliação”. “O ministro tem estado em constante contacto com a administração em vários assuntos relacionados aos atuais desafios de geração [de eletricidade] e outros assuntos relacionados à energia, como aquisição, recrutamento de ex-funcionários experientes da Eskom e ao combate à fraude e corrupção”, salienta o comunicado a que a Lusa teve acesso. “Na terça-feira, o ministro informou a direção [da empresa pública de energia elétrica] que foi feita uma avaliação e que em breve a direção será reconstituída e reestruturada. Os membros da administração serão informados sobre o resultado do processo”, adiantou. “O Governo irá em breve deliberar sobre a reconstituição de uma nova e reestruturada administração da Eskom e um anúncio será feito oportunamente”, concluiu o comunicado do governo sul-africano. Na segunda-feira, o Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa advertiu os sul-africanos que os cortes de energia elétrica vieram para ficar. “Dado o desempenho imprevisível das centrais a carvão da Eskom, não seremos capazes de eliminar a perda de carga no curto prazo. Esta é a infeliz realidade da nossa situação, que tem uma longa história”, referiu Ramaphosa.  

Pesquisa

Partilhe


Email Netmadeira