2023-02-06 14:12:00 Jornal de Madeira

Governo turco cancela competições, vários desportistas desaparecidos

O governo turco comunicou a suspensão de todas as competições desportivas, no seguimento do terramoto de magnitude 7,8 que atingiu hoje de madrugada o sul do país e o norte da Síria. “Todas as competições nacionais previstas estão canceladas, até novo aviso”, informou o ministro da Juventude e dos Desportos, Mehmet Muharrem Kasapoglu, na sua conta na rede social Twitter, manifestando também solidariedade a todo o país. O cancelamento de competições hoje anunciado pelo governo surge depois de a Liga de futebol também o ter comunicado, bem como a organização da Volta à Antália, prova de ciclismo que deveria disputar-se a partir de quinta-feira. De acordo com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, este já é o pior terramoto na Turquia desde 1939, num momento em que existem dados de mais de 1.500 mortos e inúmeros desaparecidos, muitos dos quais debaixo de escombros. A imprensa turca tem avançado que existem dezenas de desportistas, de futebol, voleibol, andebol e luta livre, nos escombros de edifícios, indicando os casos do guarda-redes Ahmet Eyup Turkarslan, na cidade de Malatya, que se encontrava junto da sua mulher, resgatada, e do futebolista Christian Atsu, ex-FC Porto, que estará desaparecido nos escombros em Hatay, juntamente com o diretor desportivo do Hatayspor, Taner Savut. As informações vindas a público pela imprensa turca também dão conta de que a maioria dos voleibolistas de uma equipa de Anatólia Oriental estará soterrada nos escombros do Hotel Kircuval, em Malatya, onde estavam hospedados, com o resgate de apenas três. Um cenário de tragédia que afeta também uma equipa de voleibol feminina de Hatay e os futebolistas do Marassporm, equipa da segunda divisão turca, todos dados como desaparecidos, bem como vários lutadores de Karamamaras e o andebolista internacional Cemal Kutahya. O sismo ocorreu às 04:17 (01:17 em Lisboa), a 33 quilómetros da capital da província de Gaziantep, no sudeste da Turquia, a uma profundidade de 17,9 quilómetros. Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) o tremor de terra que ocorreu hoje registou uma magnitude de 7,8 e sentiram-se dezenas de réplicas. Informações oficiais dão conta do colapso de edifícios nas cidades sírias de Alepo e Hama e em Diyarbakir, na Turquia, neste caso a mais de 300 quilómetros do epicentro. Mais de 900 edifícios ficaram destruídos nas províncias turcas de Gaziantep e Kahramanmaras, segundo fontes governamentais.

Carlos André Gomes admite que teve ato inqualificável

2024-05-20 19:30:00 Jornal da Madeira

Margarido é o Treinador do Ano para o CNID

2024-05-20 17:31:00 Jornal da Madeira

Pesquisa

Partilhe

Email Netmadeira