2021-12-06 05:00:00 Jornal de Madeira

Nações Unidas homenageiam Sampaio

As Nações Unidas homenageiam hoje, Jorge Sampaio, numa cerimónia em que Portugal procura dar continuidade à ideia lançada pelo ex-Presidente português de criar um mecanismo de resposta rápida para situações de emergência no ensino superior. A cerimónia, organizada pela Aliança das Civilizações, de que Sampaio foi o primeiro alto representante, e pela missão portuguesa na ONU, é “assumida por todos os países das Nações Unidas pela relevância das funções” que Jorge Sampaio exerceu na organização e pelos resultados do seu trabalho no âmbito das Nações Unidas”, disse à Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações por telefone desde Nova Iorque. Intitulada “Solidariedade não é facultativa, é um dever” – uma frase que Jorge Sampaio escreveu no seu último artigo -, a cerimónia conta com intervenções do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, do atual alto representante da Aliança das Civilizações e do ministro português. Conta ainda, entre outros, com intervenções do Presidente turco, Recep Tayiip Erdogan, e do ex-primeiro-ministro espanhol José Luis Zapatero, os dois líderes que, em 2005, e na sequência dos atentados do 11 de setembro, propuseram a criação da Aliança das Civilizações para promover o diálogo e cooperação internacionais, interculturais e inter-religiosos. Na cerimónia, disse o ministro português, “estará em causa” o papel que Sampaio desempenhou na procura de “soluções de apoio aos estudantes do ensino superior que veem os seus estudos interrompidos por conflitos no seu país de origem por perseguições, violência, ou outras razões”.

Pesquisa

Partilhe

Booking.com

Email Netmadeira