2021-12-03 18:25:00 Jornal de Madeira

Covid-19: África do Sul ultrapassa três milhões de infeções

A África do Sul, que detetou a nova variante Ómicron e está a entrar na quarta vaga da pandemia, com um aumento exponencial de novas infeções, ultrapassou hoje os três milhões de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo números oficiais. Mais de 16.000 novos casos foram registados nas últimas 24 horas, elevando o número total para 3.004.203, de acordo com o Instituto Nacional para Doenças Transmissíveis sul-africano (NICD, na sigla original). O número total de mortes é de 89.944, incluindo 25 desde quinta-feira. "Este aumento representa uma taxa positiva de 24,3%", disse o NICD, na sua atualização diária, registando também um aumento nas admissões hospitalares, com 279 novas entradas. O ministro da Saúde sul-africano, Joseph Phaahla, tinha anunciado hoje que o país entrou na sua quarta vaga da pandemia de covid-19, impulsionada pela nova variante Ómicron. Na quinta-feira, foram registadas 11.535 novas infeções, em comparação com 2.273 na segunda-feira. A grande maioria dos casos recentes na África do Sul são agora atribuídos à Omicron. A maioria foi detetada na província mais populosa de Gauteng (72%), que inclui Joanesburgo e a capital, Pretória. Segundo as autoridades sanitárias, está a ser observado um pico de infeções em crianças. Muitos pacientes estão a mostrar sintomas ligeiros até agora, mas os especialistas esperam casos mais graves nas próximas semanas. A covid-19 provocou pelo menos 5.233.111 mortes em todo o mundo, entre mais de 263,61 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse. A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Pesquisa

Partilhe

Booking.com

Email Netmadeira