Alexandre Soares dos Santos deixa fortuna superior a três mil milhões de euros
Controverso e bem-sucedido, o ‘senhor Pingo Doce’ era um dos mais ricos de Portugal e deixa uma fortuna avaliada em 3.554 milhões de euros, de acordo com os dados da ‘Forbes’, avança o Correio da Manhã. Administrador da Jerónimo Martins desde 1968, presidente do grupo de 1996 a 2003 e depois ‘chairman’ até 2013, deixou o filho, Pedro Soares dos Santos, na liderança. O empresário morreu na sexta-feira, aos 84 anos. Por sua vontade, as cerimónias fúnebres serão reservadas à família e deverá depois ser homenageado publicamente em data a anunciar. Soares dos Santos deixa sete filhos. Em 2012, afirmou que o seu legado para eles era apenas "uma lição de vida, de conduta" porque "o resto é um património que têm de cuidar, para o qual outras pessoas contribuíram". Aliás, o gestor disse sempre que dedicava a sua vida à empresa e à família – que foi fulcral no combate a vários cancros que o atacaram –, um dos quais lhe tirou agora a vida. O empresário, que nasceu no Porto, nunca deixou de dizer o que pensava. Entre os juízos críticos sobre a conjuntura político-económica, referia que Portugal precisa de um Governo que pense o País a longo prazo e não de olho nas eleições. Mas nunca quis enveredar pela política. A sua participação foi sempre "cívica". Em 2009, criou a Fundação Francisco Manuel dos Santos, depois de 45 anos a transformar um negócio familiar numa cadeia de distribuição de grande dimensão. Foi "um dos maiores empresários das últimas décadas" para a Associação Empresarial de Portugal. Soares dos Santos é distinguido pela Associação Industrial Portuguesa devido à sua intervenção "acutilante e corajosa".
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

2019-09-15 12:47:40
Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like