Portugal está entre os países com melhores políticas de apoio à família
 Portugal é o quinto país, entre os membros da União Europeia e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), com as melhores políticas de apoio à família, segundo dados de 2016 divulgados hoje pela UNICEF. Dos 41 países incluídos no estudo, Portugal é o terceiro com as licenças de paternidade mais longas, podendo os homens portugueses usufruir de 12,5 semanas remuneradas. O mesmo relatório revela que muitos dos pais não gozam da totalidade da licença, sendo que em Portugal este número ronda os 60%. Dos países referidos no relatório, oito não têm licenças de paternidade pagas - Estados Unidos, Suíça, Eslováquia, Nova Zelândia, Israel, Irlanda, República Checa e Chipre. As mães portuguesas podem usufruir de 20 semanas após o nascimento dos filhos, um valor abaixo da média europeia, que é de 22 semanas. Neste quadro, Portugal ocupa a 25.ª posição, sendo os Estados Unidos o único país a não apresentar uma política de licenças remuneradas para mães. Portugal é o sétimo país onde mais crianças são matriculadas em infantários antes dos três anos, apresentando uma taxa de inscrições de 50%. Entre os pais portugueses, apenas 4,8% admitem não fazerem uso deste serviço devido a fatores económicos, contrastando este valor com os 22% do Reino Unido ou os 17,9% de Espanha. Já entre os três e os seis anos, 92% das crianças portuguesas frequentam a escola, sendo Portugal o 11.º país com mais crianças nesta idade a frequentar o ensino.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...