Costa acusa Paulo Rangel de ter pedido a Bruxelas para “pôr Portugal na ordem”
O secretário-geral do PS acusou hoje o cabeça de lista europeu do PSD de ter pedido à Comissão para "pôr Portugal na ordem", tentando impedir a mudança política iniciada no final de 2015. António Costa fez esta referência a Paulo Rangel no discurso que encerrou o comício dos socialistas em Guimarães, no auditório do Centro Cultural Vila Flor - um comício que, após um fim de tarde de futebol, esteve longe de encher. Numa intervenção em que procurou salientar diferenças entre PS e PSD, o líder dos socialistas referiu-se a um debate no Parlamento Europeu entre os eurodeputados Paulo Rangel e Elisa Ferreira, atual vice-presidente do Banco de Portugal e que então fazia parte do grupo socialista. "Temos dito muitas vezes que o candidato do PSD e do CDS a presidente da Comissão Europeia [Manfred Weber] tentou aplicar sanções com a força máxima contra Portugal, mas não foi só ele que quis impedir a mudança. Convém não esquecer que o cabeça de lista do PSD, num debate, no Parlamento Europeu, com a nossa deputada Elisa Ferreira, pediu à Comissão que viesse a Portugal impedir a mudança", referiu António Costa. Segundo António Costa, Paulo Rangel disse então que, com essa mudança política, o país "não seria capaz de cumprir os acordos europeus". "Pediu à Comissão Europeia para nos vir cá pôr na ordem. Foi isso que Paulo Rangel defendeu no Parlamento Europeu, contra Portugal e contra os portugueses", acentuou o secretário-geral do PS.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

2019-09-20 10:13:58
Mostrar mais notícias
Carregando...