Processo contra médico acusado de coacção sexual declarado extinto
O MP refere ainda que o arguido atuou com “total desconsideração” pela angústia que a vítima apresentava nesse dia, perante a possibilidade de ter doença do foro oncológico e com aproveitamento da relação de confiança estabelecida entre médico e doente.
Ler mais
Fonte: Diário de Notícias da Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...