"Madeira já está na rota da investigação científica", Jorge Carvalho
Concluiu-se ontem o 11.º Simpósio Internacional de Dendrímeros que decorreu ao longo dos últimos cinco dias na Região, reunindo, no Hotel Savoy Palace, cerca de 120 participantes, ‘investigadores de química’, de mais de 23 nacionalidades distintas. Em debate estiveram temas como a utilização de dendrímeros para entrega de fármacos e genes, toxicidade e uso farmacêutico, bem como novas abordagens de síntese e outras aplicações, como são exemplo a indexação às áreas da eletrónica e do ambiente. Ao JM, Jorge Carvalho fez a síntese do evento, regozijando-se, desde logo, por a Madeira ser “colocada na rota da investigação” e considerando que a escolha da Região, reflete, também, “o reconhecimento da comunidade internacional” em tudo o que aqui vem sendo feito em matéria de investigação. Assim, “felicito e agradeço todos aqueles que têm contribuído para o desenvolvimento da ciência na RAM, no qual a agencia regional tem tido um papel importantíssimo na afirmação, mas, acima de tudo no financiamento dos diferentes projetos que aqui se têm colocado”. O secretário regional da Educação enaltece o trabalho “não só o Centro de Química da Madeira [CQM], com também na pessoa do seu presidente, o professor João Rodrigues”, frisando que são contributos destes, “com dedicação e empenho” que “a Madeira deixasse de ser a última região do país em investimento per capita na ciência”, agregando na congratulação “o trabalho que os diferentes centros de investigação têm realizado”. E “é com este trabalho de todos os que se dedicam à ciência que tem permitido que a Região possa ser hoje já uma referência a nível nacional e internacional, com os diferentes projetos que estão a ser desenvolvidos”, conforme acrescentou. O CQM, recorde-se, agrega cerca de 40 investigadores, que se dedicam ao estudo deste tipo de polímeros híper-ramificados, e respetivas aplicações.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like