Líder da ACIF põe “os pontos nos is” em dia de festa
Jorge Veiga França optou por levar hoje um discurso crítico e muito reivindicativo à sessão de abertura das comemorações do Dia do Empresário Madeirense, em curso no Centro de Congressos da Madeira. Centrando-se em três pilares fundamentais para a economia regional - o Turismo, o CINM e a economia do mar -, e recuperando ideias que já tinha transmitido em declarações ao JM na edição desta terça-feira, o líder da ACIF exigiu ser ouvido sobre o problema das acessibilidades, pedindo maior celeridade na definição do plano de contingência para o Aeroporto e lamentando que a revisão do subsídio de mobilidade esteja “um pouco em águas de Bacalhau”. Jorge Veiga França insistiu ainda na redução das passagens aéreas, pediu medidas para redução das altas taxas portuárias e defendeu que a Região deve combater as quebras no Turismo, virando-se para novos mercados.  Um estatuto RUP próprio, a revisão dos conceitos para o Centro Internacional de Negócios no futuro e a entrada de uma terceira companhia foram outras das reivindicações do presidente da ACIF que chamou ainda atenção para o potencial da economia do mar.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...