Searinhas de trigo fazem parte do presépio regional
As searinhas de trigo é uma das verduras que compõem o tradicional presépio madeirense. As searas são colocadas ao redor do mesmo. Maria Ornelas, a exemplo de muitos madeirenses, cresceu habituada a ver as searinhas verdejantes, em cada Natal, na casa dos seus pais, na Camacha. Actualmente, esta sexagenária continua a manter a tradição. Não há Natal que passe sem que tenha as suas searinhas junto ao presépio. Há quem costume semear as searas de trigo, no dia 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição. Mas há quem o faça mais tarde, para que as searas estejam frescas na ??Festa?. Além das searas, também é muito típico colocar-se outras verduras no presépio como seja alegra-campo, tremoceiros e lentilhas. Este ano, Maria Ornelas comprou apenas trigo para engalanar o presépio. Numa das típicas mercearias da Camacha, onde costuma comprar estas sementes para plantar confessa que ??já há pouco trigo à venda?, de tal forma que advertiu que ??é melhor comprar a tempo?. Esta camacheira tem por hábito semear o trigo no dia da primeira Missa do Parto, que costuma ser celebrada no dia 15 ou 16. Se o trigo for plantado mais cedo, ??cresce muito?, explicou. Acontece que depois tem que ir aparando as searas, de vez em quando, para ficarem com um tamanho aceitável, senão começam a ficar com um ar velho e a descairem do vaso. O trigo é colocado de molho, dois a três dias antes de ser semeado. ??Há pessoas que deixam de molho apenas de um dia para o outro mas depois as searas custam a crescer?, apontou. De acordo com a responsável, o trigo fica bom para ser plantado ??quando começa a abrir o olhinho?. Ao redor do presépio, sobretudo, do presépio de escadinha, onde é colocado o Menino Jesus de pé, também coloca fruta da época como maçãs, laranjas, castanhas e nozes. Maria Ornelas reitera que, em relação ao trigo, tem uma ligação muito forte à comunhão na Igreja, tendo em conta que as hóstias são feitas a partir da farinha deste cereal. Um dos cânticos religiosos, muito interpretados neste tempo do Advento, também faz uma grande alusão à importância do trigo. Este cereal era cultivado pelas famílias madeirenses, que depois usavam a farinha para fazer o pão. Não havia casa que se prezasse que não tivesse o seu forno de pedra, para fazer o pão caseiro. Maria Ornelas recorda-se de ver, na casa dos pais, os tradicionais brindeiros, uns pães pequenos, com a forma de pão de leite. ??Aquele pão, era um pão mais gostoso?, exclamou. A pouco mais de duas semanas do Dia de Natal, com pão caseiro ou outro à mesa, o certo é que não podem faltar as searinhas no presépio para lembrar a Festa. Quem ainda não comprou o trigo, ainda vai a tempo, para depois pô-lo de molho e semear, nos pequenos vasos de barro ou nas tradicionais pinhas que eram usadas como recipiente. Há quem diga que o sereno que surge por cima das searas, ou seja, as pequenas gotinhas de água, significa que nessa casa haverá sorte. ? caso para estarmos atentos.
Jornal da Madeira
Ler mais



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like