Catalunha: Distúrbios provocaram 35 feridos até às 20:00
Um total de 35 pessoas ficaram hoje feridas durante os protestos contra a sentença dada na segunda-feira aos principais dirigentes independentistas da Catalunha, que coincidem com uma greve geral convocada na região, anunciou o Sistema de Emergência Médica local. O balanço, feito pelo Sistema de Emergência às 20:00 locais (19:00 em Lisboa), refere que a maior parte dos pedidos de ajuda médica (25) aconteceu na cidade de Barcelona, onde têm decorrido confrontos entre a polícia e manifestantes violentos. Desses 25 feridos, 19 receberam alta no local, cinco foram transferidos para centros hospitalares e um ainda está sob cuidados. A Catalunha cumpre hoje um dia de greve geral para contestar a deliberação do Supremo Tribunal espanhol que condenou, na segunda-feira, os principais dirigentes políticos catalães envolvidos na tentativa de independência daquela comunidade autónoma espanhola a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão. Cerca de 525.000 pessoas vindas de toda a Catalunha concentraram-se hoje em Barcelona para participar na grande manifestação que reuniu várias “marchas pela liberdade”. Quinze estradas da rede principal da Catalunha, incluindo o acesso à fronteira com França, permaneciam cortadas hoje ao final da tarde, mas, ao longo do dia, foram mais de 20 as estradas cortadas, em alguns casos por barricadas incendiadas. A cidade de Barcelona tornou-se, desde a noite de segunda-feira, cenário de confrontos entre polícias e manifestantes, que construíram barricadas, queimaram mobiliário urbano e pneus, fizeram fogueiras e atiraram pedras e petardos contra as autoridades. Hoje, a polícia lançou gás lacrimogéneo e disparou balas de borracha depois de ter tentado dispersar os manifestantes que barricavam a passagem de uma das vias públicas mais importantes, a Via Laietana, e atiravam objetos contra os agentes de segurança. Na noite de quinta-feira, foram registados nas ruas de Barcelona confrontos entre independentistas radicais e elementos da extrema-direita. Nos últimos quatro dias, grupos de jovens independentistas têm enfrentado a polícia de forma violenta nas ruas do centro da cidade, provocando estragos em montras, esplanadas, contentores e automóveis.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like