UE renova sanções a pessoas e entidades ligadas a armas nucleares na Coreia do Norte
A União Europeia (UE) renovou hoje a lista de sanções contra a Coreia do Norte, que inclui pessoas e entidades ligadas ao armamento nuclear, impondo medidas restritivas, como a proibição de viajar e o congelamento de bens. Em comunicado hoje divulgado, o Conselho da UE dá conta de que “reexaminou a sua lista autónoma de pessoas e entidades sujeitas a medidas restritivas ao abrigo do regime de sanções contra a República Popular Democrática da Coreia [RPDC]”, tendo confirmado “as sanções em vigor, que consistem na proibição de viajar e no congelamento de bens, impostas às pessoas e entidades incluídas na lista”. Foram, por isso, “impostas sanções às pessoas e entidades incluídas na lista por contribuírem para os programas da RPDC relacionados com armamento nuclear, mísseis balísticos ou outras armas de destruição maciça, ou por evasão a sanções”, precisa o Conselho. Ao todo, a lista de sanções autónomas da UE abrange 57 pessoas e nove entidades. Porém, nesta reavaliação, o Conselho transpôs ainda “todas as resoluções pertinentes do Conselho de Segurança da ONU, que impõem sanções contra 80 pessoas e 75 entidades”, adianta a nota. A decisão foi adotada pelo Conselho dos Negócios Estrangeiros, na sequência do reexame anual das sanções. Estas sanções contra a Coreia do Norte são as mais severas que a UE alguma vez impôs a um país e traduzem-se numa resposta às atividades de desenvolvimento de armas nucleares e de mísseis balísticos. “A UE tem vindo a manifestar, reiteradamente, a sua firme convicção de que a paz e a desnuclearização duradouras na península da Coreia têm de ser alcançadas por meios pacíficos e que o processo diplomático tem de ser prosseguido enquanto única forma de alcançar esse objetivo”, conclui o Conselho no comunicado.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like