Coletes amarelos: Polícia francesa dispersa coletes amarelos em Toulouse
A polícia de intervenção reprimiu e dispersou hoje com gás lacrimogéneo um novo protesto dos “coletes amarelos” em Toulouse, oeste da França, em oposição às políticas económicas e sociais do Governo de Emmanuel Macron. À semelhança de Montpellier (sul) na semana passada, foi emitido um apelo através das redes sociais para fazer de Toulouse a “capital” nacional do movimento neste 31.º sábado consecutivo de manifestação. Este inédito movimento de contestação popular, desencadeado em 17 de novembro numa reação à política social e fiscal de Macron, por vezes assinalado por confrontos violentos e ataques a estabelecimentos comerciais, bancos e viaturas, tem-se esvaziado progressivamente nos últimos meses, apesar de se manter ativo. Hoje, em Toulouse, a polícia de intervenção dispersou o cortejo de pelo menos 1.000 pessoas logo no seu início, impedindo os manifestantes de percorrerem algumas artérias da cidade, refere a agência noticiosa AFP. Em Paris, a polícia também atuou contra grupos de contestatários, que foram dispersos logo após a concentração. “Caminhávamos com alegria, cantávamos, quando de repente dezenas de polícias investiram contra nós, arrancando os cartazes e agredindo com matracas os manifestantes que estavam na frente do cortejo”, declarou à AFP um dos participantes. “O que querem de nós? Porquê tanta violência?”, interrogou-se um casal de reformados septuagenário que aderiu ao movimento dos “coletes amarelos” no início da contestação, em novembro. O município de Toulouse voltou a proibir o acesso dos manifestantes à praça do Capitólio, onde será transmitida no final da tarde, em ecrã gigante, a final do campeonato de râguebi francês, entre Toulouse e Clermond-Ferrand. A cidade também inaugurou hoje uma praceta Johnny Halliday, em homenagem ao célebre cantor francês que morreu em 2017, na presença da sua viúva, Laeticia, e das suas duas filhas Jade e Joy.
Ler mais
Fonte: Jornal de Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like