União Europeia e Cuba assumem “diferenças” relativamente à Venezuela
“A esperança é a última a morrer, mas os sinais que recebemos da Venezuela não são de todo encorajadores. Mas se algum ator na região poder ajudar a reabrir a via do diálogo, tal será apoiado pela UE”, disse, referindo-se à possibilidade de Cuba desempenhar um papel de intermediário entre as autoridades e a oposição, como o fez na Colômbia.
Ler mais
Fonte: Diário de Notícias da Madeira

Mostrar mais notícias
Carregando...



Se ainda não gosta de nós no Facebook faça like